sábado, 14 de agosto de 2010

A vida alheia



Nunca fui muito a favor de qualquer tipo de fofoca. Nem a fofoca saudável do tipo "Vamos só falar de fulano enquanto ele não está", até a fofoca maldosa, como inventar coisas a respeito das pessoas. O fato é que as informações correm rápido e, num piscar de olhos, o mundo já está de ponta-cabeça. E qual a vantagem disso? Nenhuma. As pessoas inventam fofocas pelo bel prazer de fazer com que as outras se sintam mal. É aceitável, a velha mania do ser humano de querer inferiorizar o outro para sentir-se bem. Não é justo, não é justificável. Então, um conselho: da próxima vez que for abrir a boca para contar algo que não tem nada a ver com você para alguém que nem precisa saber da história, pense! Talvez uma fofoquinha de leve não te prejudique em nada, mas talvez também possa estragar o dia outro alguém.

Ocupem suas próprias vidas.
A vida do outro não é mais interessante.
Um beijo, May.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails